Artigos
O que escrevemos

Queridos leitores,
Antes de mais, Feliz Ano Novo para Todos!
No cenário em que todos vivemos, quero começar este ano com algumas palavras plenas de esperança, força e confiança.
Os tempos não estão fáceis, é certo, mas mais certo ainda é que não podemos desistir nem de nós nem das nossas vidas.
Acreditar, é o raio de sol que espreita após aquela porta se ter fechado. Imaginar, é a chave para abrir a nova janela.
A televisão, a rádio, os jornais, ofuscam a nossa mente com situações terríveis e negativas que nos deixam angustiados, deprimidos e sem forças para seguir em frente. Mas pergunto-vos: Vale a pena continuar a permitir que terceiros manipulem o nosso estado de espírito, a nossa alma e atropelem a nossa segurança, esperança e o nosso bem-estar? Certamente muitos responderão que não e outros ficarão a pensar nesta questão.
Acreditem em vocês, na vossa força, na vossa família e amigos. Olhem para o outro lado e vejam o que há de positivo na situação.
Não é fácil, mas é possível e só depende de vós!
Deixo-vos alguns exemplos que vos podem ajudar a ver o outro lado e a tirar partido das situações dramáticas que muitos estão a viver.

Se não há condições para irmos ao cinema à sexta-feira à noite, porque não aproveitar a situação e dar-lhe um toque de imaginação? Criem serões em casa com amigos, crianças e joguem um jogo em que todos possam descontrair, confraternizar, divertir.
O vosso filho teve de mudar de escola e nesta já não há aquele parque de estacionamento privado que nos permite deixar o carro lá dentro e os apanhar à porta. Um desafio: porque não deixar o carro mais longe, aproveitar para caminhar um pouco depois de um dia cheio, pensar, relaxar e aproveitar o regresso para um momento com o(s) seu(s) filhos em que ambos conversam e partilham os acontecimentos, as alegrias e travessuras dos vossos dias?
Cozinhar todos os dias? Aquela correria? Porque não organizar a semana, distribuir funções a cada um e “brincarem” aos restaurantes ajudando os seus filhos a aprenderem a cozinhar? Porque não usar ingredientes mais acessíveis e fazer deles um prato saboroso e nutritivo?
E aquelas férias no Algarve ou no estrangeiro que já não conseguimos passar sem elas? Nada de ficar deprimido. Com certeza que há imensas coisas para ver e fazer perto de si. Peça ajuda aos seus filhos e “brinquem” às agências e aos turistas! Uns fazem o roteiro e os outros preparam o passeio.
Os nossos filhos precisam de um explicador, mas o orçamento familiar não o permite. Porque não estudarmos todos em conjunto e “brincarmos” às escolas?
Estes exemplos, entre muitos que poderia estar aqui a passar-vos, são apenas casos para vos mostrar como é possível ver o outro lado, o lado positivo das simples coisas da vida. Nunca se esqueçam que, a felicidade está ao alcance de todos, nós só temos de a saber encontrar!

X

sofialobocera.com

No right click