Artigos
O que escrevemos
Home Sweet Home

Muitas das pessoas vivem em casas arrendadas.

E muitas dessas pessoas “não vivem” a casa porque a mesma não é delas. Muitas têm pensamentos do género “Uhm, não vou comprar isto porque a casa é arrendada”; “Uhm, não vou decorar a casa porque esta não é minha”; “Uhm, não quero estar a investir numa casa que não é minha”. O que é certo é que os anos passam e as pessoas chegam a viver um, dois, seis, dez anos ou mais nesta situação de “indefinição temporária”. Mas, estará isto certo segundo a abordagem do Feng Shui?

Nem por isso...

Os acontecimentos sucedem-se nas nossas vidas e apesar do Feng Shui ajudar e muito nessas vivências, devemos viver ao máximo o momento presente. Desta forma, devemos tratar a casa onde habitamos como se fosse nossa, estabelecer com ela uma relação de afectividade porque naquele momento ela é efetivamente “a nossa casa”. Além do mais, a casa onde vivemos, seja ela arrendada ou comprada, é uma extensão do nosso corpo e dos nossos sentidos e, ao cuidarmos dela, cuidamos de nós.

Mudar de Casa

O que deve assegurar quando anda à procura de uma casa nova para morar? Esta é uma das perguntas mais frequentes relacionadas com a temática Feng Shui.

Todos nós quando ansiamos por uma lufada de ar fresco ou quando esta mudança nos é imposta, na procura de uma nova casa já não nos bastam apenas os requisitos de ser bonita, acolhedora, ter bons acabamentos, bem localizada em termos de acessos, do preço, como ainda alguns de nós se preocupam com as questões energéticas que a futura casa pode ter. Não confundir com o atualmente exigível, pela legislação em vigor, “Certificado Energético”. A nossa preocupação é outra, de outro domínio, de outras energias e deveras relevante, pois a nossa casa é uma extensão do nosso corpo e existe uma inter-relação entre ambos. Ainda que não existam casas perfeitas, se pudermos assegurar determinados requisitos, tanto melhor. No entanto, afirmo que não devemos mudar de casa só por mudar, de ânimo leve, julgando que esta nos vá trazer soluções milagrosas, pois corremos o risco de atrair uma casa com as mesmas características energéticas da anterior. Isto porque todos nós temos o nosso caminho e o Feng Shui não é mágico. O Feng Shui dá-nos o suporte e o conhecimento para que a nossa vida seja harmoniosa e feliz e quando as alturas menos boas surgem, ele lá estará para que as mesmas não sejam tão más e as consigamos ultrapassar da melhor e mais rápida forma possível.

Se anda à procura de casa, se está nessa expectativa, deve então estar atenta às seguintes questões:

Regresso a casa

Após umas boas e merecidas férias, estamos todos de regresso! E não há nada melhor do que aquela sensação reconfortante do conforto da nossa casa.

Quando o nosso espaço vive em harmonia, a sensação de chegada faz-se sentir e é um bom indício dos seus fluidos.

Todavia, se chegamos e ao entrar os sentimentos que pairam são de enfado, saturação, opressão, desgaste e até cansaço, é sinal de que a habitação precisa de vitalidade e harmonia (entre outras coisas).

Férias de verão

Chegada a altura do ano por que muitos anseiam, chega também a altura de planear as nossas férias, de escolher o local onde vamos carregar as nossas baterias para o próximo “campeonato”.

Uns preferem um local paradisíaco de sol e praia, outros, uma cidade cosmopolita com a agitação e a diversão noturna,  outros ainda optam pela cultura, pelas obras de arte, pelos museus, há quem prefira e se delicie no contacto com a Natureza, pelos grandes espaços, pelo verde ou pela imensidão das galáxias.

Independentemente do seu destino ou estilo de férias, deve fazê-lo com a consciência de que isso irá influenciar os tempos mais próximos. Escolher o destino (direção cardeal) para o qual se vai deslocar é um segredo de que já há muito, alguns beneficiam e tiram vantagem.

O estudo da direcionologia, tal como o nome indica, tem a ver com o estudo das qualidades energéticas de uma determinada direção, nomeadamente se esta é favorável ou desfavorável para quem se vai deslocar. As direções favoráveis e desfavoráveis variam com o indivíduo, com o tempo e com o espaço.

Um destino mal selecionado pode trazer-lhe consequências desagradáveis no seu dia-a-dia que, podem ir desde a vulnerabilidade na área da saúde, do risco de acidentes, da confusão e desorganização, imprevistos, insucessos de carácter geral.

A título de exemplo, durante o ano de 2014, de um modo geral, é de evitar viagens de longa duração para Noroeste em relação ao ponto de partida. Já as viagens de curta duração, como uns dias de férias, durante o mês de Julho, é de evitar a direção Oeste. Contudo, estas são direções gerais, não específicas, que se aplicam a todas as pessoas.

Aproveite e faça a sua consulta de direcionologia e escolha o destino que lhe poderá proporcionar mais bem estar, mais prazer e repouso.

Para marcação de consultas contactar Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Lo Pan

De acordo com os princípios do Feng Shui, um espaço, além de reflectir a nossa vida, tem também a capacidade de a influenciar. 

Quando procura uma nova casa, a opção recairá, regra geral, numa alternativa semelhante à anterior, com as mesmas características energéticas, a menos que tenha implementado as curas correctamente e/ou tenha efectuado as aprendizagens pelas quais teria de passar.