Artigos
O que escrevemos

Divisões

Arrecadação

Este mês falamos-vos de Arrecadações, aqueles espaços tão indispensáveis para podermos guardar coisas fora de casa e que não gostamos que estejam à vista!

Quantos de nós temos arrecadações onde vamos “depositando” tudo aquilo que ainda não queremos dar um outro destino? E a pergunta que vos coloco é:

- Em que estado estão as vossas arrecadações? Vazias? Só com o essencial? Ou completamente atulhadas ao ponto de nem conseguirem entrar?

Geralmente as arrecadações ou são no topo dos edifícios ou nas caves e consoante a sua localização, podem corresponder ao nosso futuro ou ao nosso passado respetivamente.

Quartos de Bebé

Já há alguns anos que dou workshops de Feng Shui para quartos de bebés e a preocupação das futuras mamãs e papás para que o seu rebento encontre um ambiente saudável e harmonioso é uma constante.

A chegada de um bebé é um momento extremamente importante para uma família. Por isso há que preparar a sua chegada e possuir um quarto equilibrado para o bebé.

Assim, podem-se escolher as cores, formas, desenhos e posições do berço e localização dos utensílios mais adequados de acordo com as características de cada bebé.

Contudo, há uma série de sugestões gerais que todas as mamãs deverão ter em conta aquando a organização do quarto do seu filhote nomeadamente:

Cozinha

Agora que o Outono bateu à porta e o friozinho se prepara para entrar, vem-nos à memória o aconchego da casa, o crepitar da lareira e o cheiro a bolo acabado de sair do forno.   Antes que os amigos toquem a campainha, é a altura ideal para pensarmos nas nossas cozinhas na sua organização e funcionalidade.
Uma cozinha bem estruturada, ordenada e harmoniosa tem influência na nossa saúde, no nosso bem-estar e por sua vez na nossa energia vital.

Quartos de Casal

O quarto do casal é das divisões mais relevantes e a ter em conta na análise de uma habitação, pois é neles que se passa grande parte do tempo quando se está em casa e onde repomos e restabelecemos as energias.

Ainda que estes não dispensem uma análise cuidada e profissional, há aspetos que os próprios habitantes podem fazer sozinhos como primeiros passos, para que o quarto seja harmonioso e equilibrado.

Podemos começar pela cama. Esta deve ser estável, preferencialmente de madeira e deverá ter uma boa cabeceira. A função da cabeceira é proteger energeticamente quem lá dorme. Esta cabeceira deverá estar encostada a uma parede e não a uma janela e muito menos no centro do quarto.

Caros leitores,

Sendo o mês de Fevereiro um mês de energia Árvore, energia esta que favorece os novos projetos e o empreendedorismo, eis algumas sugestões que vos podem ajudar a estimular esta área nas vossas vidas, bem como proporcionar bem-estar no vosso local de trabalho, seja este numa empresa, em casa ou até na criação de um próprio negócio.

Pinhas        Hortenses

Queridos leitores,
 
No passado mês de Setembro falámos sobre a harmonia do hall e dos cuidados a ter para que nós  e os nossos amigos nos sintamos bem ao entrar nas nossas casas e que esse bem-estar prevaleça ao longo da noite.
Quando recebemos alguém, ou até mesmo quando chegamos a casa ao final do dia, gostamos de nos sentar um pouco no sofá a carregar as baterias, nem que seja por uns minutos para ganharmos forças para as tarefas que se seguem.
Por esta razão, este mês vamos falar sobre as salas.
Como as devemos organizar de modo a que nos sintamos bem? Queremos salas para ter sempre amigos em casa ou preferimos salas mais determinadas para a família? Ou ainda, temos uma casa pequena e temos que conciliar todos estes ambientes numa só divisão?

Caros leitores,
Espero que tenham tido umas excelentes férias e que tenham conseguido pôr em prática as sugestões que vos deixei na edição de Julho.
Agora, ainda que faça algum calor, começa a azáfama do trabalho, o regresso às aulas, os dias começam a escurecer mais cedo. Por estas razões, está na altura de nos voltarmos para a nossa casa, em que a sua energia começa a “contrair-se”. Quero dizer com isto, que ao invés de nos virarmos e inspirarmo-nos numa energia exterior, voltamo-nos agora para o interior, para a nossa casa.
Assim, o objetivo é criar uma boa sensação quando entramos em casa, depois de um dia de “lufa-lufa”. Essa sensação, começa no nosso hall, quando colocamos a chave, se faz um clack e entramos.
Já imaginou entrar em sua casa e ver imensos sacos, objetos espalhados, cotão, escuridão? Como se sente? Certamente com uma enorme vontade de sair dali e com uma camada de irritação.