Artigos
O que escrevemos
Artigo Zen

O Natal, para além da característica festiva que encerra, é a época do ano propícia a um balanço das metas alcançadas ao longo do ano que está a terminar e agradecermos as bênçãos recebidas. Já o Ano Novo é o tempo de estabelecer novos objetivos para o ano que se avizinha, de fazer planos e delinear os nossos objetivos com afinco e certezas de que há que os cumprir.

Como o Feng Shui busca o equilíbrio e a harmonia nas nossas vidas, este pode ser um grande aliado que nos dará o sustento para que a nossa vida corra de melhor feição e nos permita aproveitar este momento ao máximo. A entrada no novo ano tem um potencial energético enorme, por isso aproveite-o.

Diz o ditado que, Ano Novo Vida Nova e como tal, para acompanhar e aproveitar as energias da mudança do ano há que fechar bem o 2015 para o 2016 começar em grande!

Para que este início seja sustentado, equilibrado e forte de modo a perspetivar que todos os objetivos expectáveis são atingidos, há que equilibrar a trilogia Casa, Mente e Corpo, que se interligam entre si, provocando uma dinâmica causa-efeito.

Na Casa comece por analisar o que já não lhe faz falta e nem vai fazer, bem como os objetos que gosta e que não gosta. Tudo o que já não faça falta, não gosta ou lhe faz lembrar momentos ou pessoas que não lhe trazem boas recordações, elimine-os, doando a quem precisa ou jogando no ecoponto/lixo se não estiverem em condições. Depois da casa liberta, comece por organizá-la. Note que organização e arrumação são dois conceitos bem diferentes. Uma casa pode estar imaculadamente arrumada e estar totalmente desorganizada. A questão da organização prende-se com as coisas estarem no sítio certo, ao alcance da necessidade e de acordo com a sua função. Assim, no quarto só deve ter coisas associadas às atividades que se fazem num quarto e o mesmo se aplica em todas as divisões. Evite guardar aqui papeladas da casa, contas e muito menos coisas de trabalho! Depois de tudo organizado, há então que arrumar. O objetivo aqui não é ter uma casa imaculada, ao ponto de não a viver, mas sim uma casa vivida e equilibrada.

À medida que for fazendo este processo, vai começar a sentir os seus benefícios, pois automaticamente a sua mente e o seu corpo vão sentir necessidade de acompanhar estas mudanças.

Na Mente, limpe-a de pensamentos negativos, que a consomem e quebram a sua energia vital.

Pensamentos positivos transformam-se em atitudes e ações, que depois retornam a si. Lembre-se sempre que quanto mais damos, mais recebemos. Note que este conceito de dar, não se aplica propriamente a bens materiais e muito menos dar com a intenção de receber. Referimo-nos ao estado puro de dar. Dar com amor e amizade.

Relativamente ao Corpo inicie o ritual de cuidar de si. É costume dizer que devemos estar sempre arranjados, pois nunca sabemos quem iremos encontrar! No entanto, a primeira pessoa quem vamos encontrar somos nós próprios, que somos a pessoa mais importante e por essa razão, é por nós que nos devemos cuidar. Aqui não estamos a falar só em comer bem, dormir, fazer exercício físico, mas também em fazermos aquilo que realmente nos dá prazer e alegria e estarmos com quem gostamos e nos transmite bem-estar. Não ocupe os seus dias a fazer o que não gosta, a ouvir músicas que não a fazem vibrar, a estar com pessoas que só a aborrecem e sugam a energia.

Todos os dias são uma dádiva, por isso aplique-se e disfrute do melhor que a vida tem para lhe dar!
Na passagem de ano, ponha ainda uma maior ênfase nestes propósitos. Alegria, pedir os 12 desejos e estar com pessoas que goste, são os requisitos mínimos para este começo.

Feliz 2016 para todos!

In Revista Zen - Edição de Dezembro de 2015. Consulte o artigo original na nossa secção de imprensa.

X

sofialobocera.com

No right click