Artigos
O que escrevemos

Muito de nós sabem exatamente o que pretendem, mas outros tantos estão pouco despertos para isso, ou limitam-se a dizer “quero o que toda a gente quer: amor, saúde, dinheiro”. Mas em boa verdade nem todos queremos as mesmas coisas e o que para uns é prosperidade, para outros a prosperidade pode representar outro tipo de conquistas.

Com a correria do dia-a-dia, muitas das vezes perde-se o foco do que é realmente importante, e acabamos por dar demasiada importância a coisas que não têm interesse nenhum, e que se de repente só tivéssemos mais um dia de vida, diríamos “como é que não dei mais valor a isto ou àquilo”.

 

Desta forma, é fundamental que mantenha o foco nas suas metas e objetivos. Mas como? Várias são as pessoas que me escrevem e me dizem “Ai Sofia, sinto-me tão desfocada, desorganizada e sem disciplina, o que posso fazer?” Ora bem, a primeira coisa a fazer é seguramente sermos disciplinados, ou seja, não podemos desejar, por exemplo, ter um tempo para ler um livro, se depois inventamos tudo e um par de botas para não o fazer”.
Chama-se a isto autossabotagem. É um querer, mas sem fazer nada por isso, ou que no âmago não se quer sair daquele registo, ou em certos casos porque queremos que os outros façam isso por nós. Porém, há coisas que só o próprio pode fazer. Se uma pessoa quiser ter uma alimentação saudável, a missão do nutricionista é informar a pessoa do seu registo alimentar, mas quem vai escolher os alimentos e levá-los à boca, é o próprio!
Pois bem, com o resto da nossa vida, é igual. Somos nós que constantemente escolhemos o que queremos “comer”, nutrir, viver.

Literalmente ter foco e disciplina passa muito pela vontade própria de cada um, do que realmente se quer, do balanço entre dor e prazer.

Felizmente, o Feng Shui pode dar uma ajuda neste processo. Como? Através da colocação de representações externas das nossas representações internas. Trocando isto por miúdos, passa por colocarmos na nossa casa, imagens ou objetos, que representem e/ou simbolizem aquilo que queremos trazer para a nossa vida. E essas representações devem estar à frente dos locais onde passamos mais tempo. Dessa forma, sempre que olhamos ao redor, os nossos olhos vão bater de frente com esse objeto ou imagem e vai soar um “reminder” no nosso eu, fazendo-nos pensar e agir.

Por exemplo, uma pessoa que trabalhe muito, mas que deseje ter um bom equilíbrio entre o tempo que dedica ao trabalho e o tempo que se dedica à pessoa amada e filhos, será vantajoso colocar uma fotografia com a sua família no canto superior direito da sua secretária, em que essa fotografia traz boas memórias. Ao lado desta fotografia, coloca um relógio. Assim, quando olhar para este para ver as horas e pensar “ainda tenho mais isto e aquilo para fazer”, os seus olhos vão-se desviar para a fotografia e pensar “ok, não posso continuar a trabalhar sem parar, preciso de parar para descansar, nutrir-me, estar com a minha família, para que amanhã possa trabalhar com mais energia e mais rapidez, para que haja tempo para tudo!”

Aos poucos e poucos vai trazendo uma maior energia de foco, de disciplina e de organização, cujas características são regidas pelo elemento Metal.

Note-se ainda que o equilíbrio deste elemento é fundamental, pois em excesso a pessoa terá um foco excessivo em algo, descurando outras áreas importantes; se em défice, pode-se cair na situação “amanhã faço, amanhã começo, vou fazendo, e esse dia ou o terminar de projetos que começou nunca chega. Portanto, o que colocamos na nossa Fénix (frente) faz-nos sintonizar com o que é de facto importante para nós e nos ajudará a fazer melhores escolhas.

É preciso aqui um bom equilíbrio, que ao fim e ao cabo é uma das grandes chaves de uma vida feliz!

Votos de boas energias,

X

sofialobocera.com

No right click